em ,

AJ Lee comenta sobre saúde mental e bipolaridade

Desde que deixou a WWE em 2015 a ex-campeã de Divas AJ Lee tem focado sua carreira em falar sobre questões voltadas à saúde mental. Sendo uma palestrante ativa junto ao NAMI (National Alliance on Mental Illness) e com o livro lançado em 2017 “Crazy is my Superpower”, AJ Lee abordou essas questões em uma participação recente ao podcast The Sessions da Renee Paquette, onde contou como era sua carreira dentro da WWE enfrentando ao mesmo problemas de saúde mental.

Na discussão, AJ Lee comentou como era dificil pra ela lidar com seus problemas de saúde mental enquanto ficava por muito tempo na estrada durante as turnês da empresa, e admitiu que nem as pessoas próximas a ela sabiam o que estava acontecendo.

“Eu estava chorando muito nos banheiros naquela época. Era até interessante de ver que as pessoas mais próximas não entendiam e perguntavam se estava tudo bem. Eu me lembro de Celeste, quer dizer, Kaitlyn (a ex-campeã de Divas) falar algo como ‘Olha, agora tudo faz sentido, uma vez nós fomos para a academia e vc ficou no carro sozinha chorando’.”

AJ Lee no The Sessions com Renee Paquette

AJ Lee confessou no podcast que em um dos momentos de crise ela cogitou retirar a própria vida, mas resolveu ligar para o 311 (Numero de telefone para pedir informações gerais nos EUA) e essa conversa salvou a vida dela. Lembrando que por mais difícil que esteja a situação de alguém, você nunca está sozinho, em caso de dificuldades você pode ligar a qualquer momento para o Centro de Valorização da Vida, através do numero 188!

Durante o podcast AJ Lee também comentou sobre viver com transtorno bipolar, distúrbio que ela descobriu aos 19 anos e teve de lidar durante todo seu período na WWE, e como ela lida com isso nos dias atuais.

“Tentando não ser tão prescritiva porque eu acho que é diferente de pessoa pra pessoa. Mas eu acho que é muito tentativa e erro. Eu tentei literalmente tudo envolvendo holismo, tentei a medicina também. Eu tentei tudo que estava disponível, e eu descobri o coquetel que funciona pra mim.

Então eu tenho uma coisa que eu faço quando eu me sinto de uma forma específica. E a parte mais importante é saber o que está acontecendo. Não é simplesmente “ah, eu estou triste”. É como sentir que o mundo inteiro é um lugar terrível. Agora eu sei. Existe todo um ciclo depressivo, que você começa a entender com experiência, tratamento e indo aos médicos e conversando sobre isso de forma bem aberta.

E ai então as pessoas em volta começam a perceber isso. Eu digo para meu marido que é um dia ruim e ele responde com ‘tudo bem, pode ficar deitada’.”

AJ Lee no The Sessions com Renee Paquette

Lembrando que além do CVV (Através do número 188) junto ao Sistema Unico de Saúde o Brasil também possui o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) espalhado por todo o território nacional. Se você acha que precisa de ajuda não perca tempo!

Entre outros assuntos abordados por AJ Lee no podcast está na possibilidade de retornar aos ringues. A ex-campeã de divas, que atualmente é produtora da empresa independente Womens Of Wrestling disse que está muito feliz em ver CM Punk de volta mas que isso não fez ela querer retornar aos ringues.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…