em ,

Brock Lesnar e o “safe space” da WWE

Quando a WWE em meados de outubro anunciou que o evento TLC que fecharia o calendário anual da empresa seria substituído por um novo PPV no dia 1º de Janeiro, o WWE Day 1 (que nome criativo), imaginava-se que ele teria a mesma pegada dos outros eventos da empresa: Um show filler que não altera muito no andamento das storylines da empresa. Sem hype nenhum e com problemas de Covid no vestiário, talvez a WWE passasse reto por esse dia e o foco seria pro Royal Rumble, mas tinha um homem sendo preparado pra esse dia: Brock Lesnar.

Com o plano original de Lesnar vs. Reigns indo por água abaixo devido ao resultado positivo para Covid de Roman Reigns, a WWE improvisou mais ainda colocando Lesnar na luta pelo WWE Championship. Ele não ganharia o título sendo adicionado de ultima hora né? Pois ganhou, e talvez o Lesnar sendo o WWE Champion fosse o plano o tempo todo, mas com o combate com Big E acontecendo no Monday Night Raw. Vale lembrar que em 2021 o WWE Championship não trocou de mãos nenhuma vez em PPV, apenas em edições do Raw. A luta entre Lesnar vs. Reigns poderia funcionar como a junção definitiva de Brock Lesnar e Paul Heyman como nós vimos no Raw, mas sem a mudança de título.

Mas porque a WWE colocaria o cinturão nas mãos de Brock Lesnar mais uma vez? Pela garantia que Vince McMahon tem sobre o trabalho de storyline que existe em torno do Lesnar. Em um cenário americano, Brock Lesnar é um nome que sai das barreiras do publico habitual da WWE e alcança uma população que não assiste o Raw com frequência, como acontece também com John Cena e The Rock. Com uma Wrestlemania entrando no horizonte da WWE, é o melhor a se fazer.

Na defesa de título mais importante do reinado de Big E, as coisas não deram certo. Foto: WWE.com

Mas e o Big E, que estava com o título e inclusive foi o que recebeu o pinfall da luta, não poderia carregar esse cinturão até a Mania? Claro que poderia, com uma certa facilidade até, visto que o E hoje deve ser o lutador mais completo dentro da empresa de Vince. Mas nós estamos falando de um lutador que estava em seu primeiro reinado como campeão principal da empresa e não deslanchou com o titulo, mas não por culpa do lutador, e sim de um booking completamente porco: Em três meses e meio como campeão, Big E defendeu seu título contra o ex-campeão durante o show semanal; contra um lutador que também é face (McIntyre) e ainda teve ajuda pra vencer um lutador recém chegado ao roster. Nenhuma defesa em PPV. Nenhuma defesa contra os campeões históricos da empresa, como poderia ser a situação desse Day 1, mas a WWE preferiu seu “safe space”.

Toda a dificuldade que a empresa tem em estabilizar novos campeões (e talvez nos últimos 5 anos os únicos que fugiram disso foram Seth Rollins e Roman Reigns) somado a preguiça que a empresa tem ultimamente em suas storylines e a necessidade de se estabilizar para uma Road to Wrestlemania nos coloca em situação de aguentar mais alguns meses com Brock Lesnar não-aparecendo nos shows semanais e fazendo lutas sem muito desenvolvimento. Que Paul Heyman tenha piedade de nós.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…