em

Editorial – Denúncias de Assédio na Luta Livre Nacional

Não é mais possível que nós nos ceguemos diante das situações que presenciamos no universo da luta-livre em todo o mundo, em especial nos dias atuais, por conta do movimento #SpeakingOut, que trouxe à tona inúmeros casos de assédio físico, psicológico e sexual, dentre outros. Uma lista infindável de situações sendo mostradas, pessoas expostas e vidas marcadas pela mínima falta de reflexão diante dos abusos cometidos, aliada ao desinteresse no outro.

Na data de hoje, 1º de julho de 2020, chegou até nós, mediante uma edição do ‘Powerbomb Cast’, da Powerbomb Brasil, acusações sobre assédio sexual e psicológico dentro da equipe FILL, do Rio de Janeiro, ocasionando o desligamento de vários lutadores, por conta da decisão de um grupo de denunciar os assédios que, segundo relatos feitos no podcast, não eram inéditos e já eram citados por outras mulheres da equipe e as lideranças do grupo estavam cientes do fato e se mantiveram inertes diante da situação, não estabelecendo os mínimos protocolos diante de casos similares e não exercendo a devida punição ao assediador.

Nós, do Wrestlemaníacos, não somente lamentamos profundamente os fatos ocorridos, mas nos colocamos ao lado das vítimas do assédio. Infelizmente, não podemos ter mais a certeza de dizer que esse é um fato isolado e que todas essas situações na luta livre brasileira, em todas as equipes, precisam ser colocadas na mesa, com as devidas denúncias, apurações, punições, educação e cuidado, tanto das vítimas quanto dos assediadores – pois, punição, sem reconstrução gera apenas a perpetuação do comportamento.

Informamos que, de efeito imediato, o Wrestlemaníacos retirou o seu patrocínio de todas as mídias da Equipe FILL, torcendo para que, a partir desse fato, haja uma mudança de atitude de todos os lados envolvidos na luta livre nacional, com base no respeito, apoio e construção de dias em que o reconhecimento dos erros e a transformação de caminhos sejam alguns dos principais preceitos dentro do nosso esporte.

Por Joao Aranha

Gosto de lutinha a um tempo. Escrevo sobre lutinha a um tempo. Comentei lutinha na TV por um tempo. Ídolo do Rato e do Izac Luna nas horas vagas.

2 Comentários

Deixar um comentário

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *