em

Editorial – Os passos mais errados da comunidade de Pro-Wrestling

Normalmente, quando escrevemos um editorial aqui para o Wrestlemaníacos, falamos de algo que afeta diretamente o contexto da luta livre profissional, enquanto um grupo inserido numa sociedade, que olha para fora para refletir para dentro. Só que, dessa vez, o olhar é para dentro para refletir para dentro. E isso é algo que dói profundamente, pois a autorreflexão mostra coisa que não queríamos que fossem mostradas. Porém, as dores do crescimento nos mostram que todos tendemos a errar e, na compreensão dos erros e desejo de melhoria, podemos melhorar a cada dia, dentro de um olhar voltado ao desenvolvimento humano.

Fomos surpreendidos no dia de hoje (06/11/2020) com a notícia de que algumas pessoas enveredaram a vender um livro virtual contando sobre passos que você poderia tomar para se tornar um(a) lutador(a) de sucesso dentro da WWE (a maior empresa do ramo de luta livre profissional no mundo), com um embasamento limitadíssimo e deturpado sobre a situação. O que mais nos ofende nessa situação (após termos lido o livro para entender melhor) são:

  1. A falta colossal de suporte ao tema levantado do livro, apresentando um tema de cunho miraculoso com um simplismo que assusta.
  2. A falta de tato para saber que estão lidando com os sonhos e desejos das pessoas, e que estão querendo monetizar sobre isso.

Mas, qualquer coisa que eu escrevesse sobre isso, na representação de nosso sítio, não seria tão gabaritado quanto alguém que vive a luta livre em seu cotidiano. Então, deixo a seguir, a opinião de Max Miller, wrestler campeoníssimo da BWF (o qual agradecemos a gentileza), a qual expressa muito bem a situação:

Acredito, hoje, que a luta livre nacional vive um momento de crescente tanto com os atletas como para os fãs. Empresas verdadeiramente profissionais surgem em diversas cidades e estados e, aos poucos, nosso cenário pode tomar uma forma nova e evoluída. No passado se teve muitas rivalidades por ser apenas de empresas diferentes e, nos dias atuais, sei que posso visitar qualquer empresa para prestigiar amigos e colegas trabalharem de forma honesta e com paixão.

Minha caminhada no Pro-Wrestling é de 11 anos: tive a oportunidade de visitar a América Latina, oportunidade de participar, treinar e lutar com atletas de nível mundial, oportunidade de estar no WWE Tryout 2018, e tudo isso porque, nesses anos todos, acumulei conhecimento, vivência no meio e agarrei com tudo todas as oportunidades que Deus colocou em meu caminho, nisso que amo tanto que é a luta livre.

Eu não posso aceitar ver alguém vendendo um conteúdo falso. Falso porque não existe “Um passo a passo de como ser lutador”: cada pessoa tem sua experiência própria no meio. Uns se destacam rapidamente, outros levam mais tempo para aprender e conquistar seu espaço. E não existe “fórmula mágica” para o sucesso: quem pretende iniciar no Pro-Wrestling tem que entender que vai requerer tempo, dedicação e sacrifício. Mas isso não vale somente para o Pro-Wrestling, mas para qualquer contexto de nossa vida em que temos um objetivo para alcançar e conquistar. Quer ser lutador? Procure uma empresa profissional como a BWF, CFW, EWF, FILL, dentre outras, e vá vivenciar aquilo que você quer! Não será eu ou qualquer pessoa que vai dizer para você o caminho exato do sucesso. Vivencie e seja efetivo nas suas ações para alcançar seu objetivo. Com isso em mente quem vai dizer qual o caminho para chegar lá é você mesmo!

Obrigado pelo espaço para a reflexão e que Deus abençoe a todos.

Max Miller, lutador da BWF.

Por Joao Aranha

Gosto de lutinha a um tempo. Escrevo sobre lutinha a um tempo. Comentei lutinha na TV por um tempo. Ídolo do Rato e do Izac Luna nas horas vagas.

2 Comentários

Deixar um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…