em ,

Espaço Livre – Nascimento do Puro

Fernando Alcantud estreia no Wrestlemaníacos com um texto sobre o pro-wrestling japonês

Certo, eu quero começar essa “série” para falar um pouco sobre a história do Puroresu, entretanto, é praticamente impossível cobrir tudo sem uma vida dedicada ao estudo disso então vamos arranhar a superfície dos assuntos. Por ora, vou focar na origem e nas principais filosofias (Strong Style da NJPW e Kings Road na AJPW) e depois vamos ver no que dá.
Antes de começarmos a falar da formação do Professional Wrestling japonês (popularmente conhecido como Puroresu, uma vez que a pronúncia do termo em japonês é purofessional resuringu, daí Puroresu), é preciso entender alguns contextos históricos dos antecessores, como Matsuda no século XIX e do próprio pai do Puro, Rikidozan, no século XX. É importante também se atentar ao contexto histórico de cada um e da própria formação do PW no século XX, para conseguir ter um panorama mais geral ao invés de informações pontuais.

Um pouquinho de história: Os primórdios do PW e o Gold Dust Trio

No século XIX, após a Guerra Civil estadunidense, os primórdios do PW começam a se popularizar pelo território americano. É necessário entender que estamos falando de uma época onde não haviam empresas de PW, e ele se configurava quase como de maneira cirsense; um promoter reunia wrestlers que viajavam por todo o território nacional em eventos com lutas de resultados pré-determinados mas que aparentavam ser reais. Na virada do século, a atração já era tão popular quanto o baseball e o boxing, com estrelas como Frank Gotch e George Hackenschmidt como principais atrações. Com o declínio de Gotch e a falta de novas estrelas, três homens foram responsáveis por reformular como o Pro-Wrestling seria estruturado, dominando a indústria nos anos 1920; o Gold Dust Trio : O maior campeão da época, Ed “Strangler” Lewis, seu manager, Billy Sandow e o promoter criativo por trás dos angles, Joseph “Toots” Mondt. Esse trio foi o responsável pela primeira organização de Professional Wrestling a sair do molde circense e começar a realizar eventos em arenas maiores. Aqui também datam as primeiras terminologias da indústria, como work, angles, etc.
O Gold Dust trio, como sugere o nome, teve muito sucesso e fez muito dinheiro no comando da indústria, criando uma enorme competição, fazendo assim, surgirem novas promoções nessa época. Note que não citei nenhum nome de empresa, pois o modelo circense ainda tinha influência no produto, de forma que bookavam os shows, eram organizados, mas ainda tinham uma aura burlesque do século XIX. Apenas para exemplificar o tamanho da importância desses senhores, Mondt se tornou o booker mais poderoso da época, promovendo o lendário Jim Londos e servindo de mentor para Vince McMahon Sr. Ed treinou ninguém menos que Lou Thesz.
Em 1948, as pequenas promoções assinam um acordo formando a National Wrestling Alliance, iniciando o modelo de territórios no PW. Os promoters teriam controle sobre o booking de suas empresas, mas todos reconheceriam somente um World Champion, o NWA World Heavyweight Championship é criado, e seu booking é controlado pelo conselho de diretores da NWA (promoters de maior prestígio). Os membros não competiriam no mesmo “território”; isto é, se existe um membro da NWA nas Carolinas, outro membro não poderia tentar entrar neste mercado. O modelo de territórios da NWA durou com muito sucesso até o fim dos anos ’80, quando Vince McMahon Jr expandiu a WWF a nível nacional, contratando os maiores talentos dos territórios e invadindo os mercados, levando os pequenos promoters que compunham a gigantesca NWA à falência.

“The Jap”

Sorakichi Matsuda, japonês nascido em 1859, foi o primeiro japonês a se aventurar na indústria do Professional Wrestling, ainda nos modelos circenses. Ele competiu como Rikishi no sumô com o nome Torakichi até se mudar para os EUA em 1883. Durante seu tempo nos EUA, Matsuda, conhecido pelos colegas como “The Jap”. Sua primeira luta de PW foi contra Carl Abs, o gigante alemão, em abril de 1884. Após uma hora de intensa luta greco-romana, foi declarado um empate. Se encontraram novamente e dessa vez o alemão levou a melhor. Seu mais histórico adversário foi talvez, Evan “Strangler” Lewis, que ganhou o apelido (futuramente utilizado pelo membro do Gold Dust Trio) pelas táticas usadas em sua match com Matsuda.
Embora fosse relativamente bem sucedido para os parâmetros da indústria da época, Matsuda nunca se tornou uma estrela e nem era particularmente talentoso no ringue. Contudo, teve matches com figuras lendárias como Lewis e Burns, sendo o primeiro oriental a se encontrar no PW e, mesmo que indiretamente, servindo de inspiração para o pai do PW. Matsuda faleceu dia 16 de agosto de 1891, em Nova Iorque como cidadão americano.

Rikidozan; nascimento do Puroresu e a morte de seu pai

Nascido no que hoje seria uma província da Coreia do norte (na época, a Coreia era unificada) em 14 de novembro de1924, Kim Sin-rak migra para o Japão em busca de se tornar um Rikishi de sucesso no Sumô em 1940. Na época, os japoneses eram bastante discriminatórios com estrangeiros, sobretudo, chineses e coreanos. Afim de evitar ser prejudicado pela xenofobia presente no regime japonês de sua época (lembre-se, este é o Japão da Segunda Guerra Mundial; um dos regimes fascistas mais violentos da história, não a terra dos animes e jogos.), Kim muda seu nome para Mitsuhiro Momota (sobrenome da família que o adotou, mas mais tarde o deserdou). Kim não foi um rikishi especialmente ruim, com um recorde de 135 vitórias e 82 derrotas ao longo de 10 anos.
Desiste do sumô em 1950, e, embora tenha alegado que tenha sido por motivos financeiros, muitos creditam a xenofobia do Japão de sua época como um dos fatores de sua dissidência. Adotando o nome de Rikidozan, rapidamente atingiu alta popularidade e se tornou a maior estrela na terra do sol nascente. Como estamos falando dum Japão pós-guerra, existia um desejo de ver japoneses tendo vitória sobre os americanos, e não o contrário como houve na guerra. Ainda que não fosse realmente japonês, Rikidozan se passava por um nativo e bookava matches onde vencia heels americanos; dessa forma, se tornou um herói nacional em poucos anos junto a sua companhia, a primeira da história do Japão; JWA. Tornou-se mundialmente reconhecido ao vencer Lou Thesz pelo NWA International Heavyweight Championship. Thesz, talvez o maior pro-wrestler da história, nutria grande respeito por Rikidozan, não tendo ressalvas em ser derrotado pelo rival oriental.
Suas matches com Destroyer e Thesz estão entre os programas televisivos mais assistidos da história da TV japonesa; com uma estimativa de que 70% dos televisores do Japão estavam ligados em seu lendário confronto com Thesz, que é a maior TV Rating pra qualquer match em qualquer lugar da história (chupa Hogan). Durante a década de 1950 até o início de 1960, a JWA é estabelecida como o braço da NWA no Japão. Uma curiosidade que alguns relacionam com a morte do pai do puroresu é o incidente contra Masahiko Kimura. Sim, é aquele considerado entre os japoneses o maior judoca de todos os tempos; aquele que venceu Hélio Gracie e teve os lendários confrontos de Vale Tudo contra Waldemar Santana, também é o inventor do Double Wristlock Armlock, o famoso Kimura Lock. Naquela altura, Kimura era a segunda maior estrela japonesa no PW, embora não chegasse próximo ao pai do Puroresu nesse aspecto.
Durante a maior match entre dois wrestlers japoneses até aquela altura, Kimura teria acertado a virilha de Rikidozan propositalmente, o que causou Rikidozan a atacar legitimamente o judoca lendário, levando-o a nocaute com karate chops no pescoço e chutes na cabeça.
Em dezembro de 1963, Rikidozan é esfaqueado por um membro da Yakuza numa boate em Tóquio. Logo suspeitas se levantaram sobre a participação do Judoca no incidente, como nesse trecho de sua autobiografia: “Eu não pude perdoar sua traição. Aquela noite eu recebi uma ligação me informando que vários membros da Yakuza estavam a caminho de Tóquio para matar Rikidozan”. Entretanto, o autor Yoshio Matsuda lança em 2011 o livro “Porquê Kimura não matou Rikidozan” onde desmitifica a teoria. Atualmente, a versão mais aceita, é que Rikidozan se envolveu em uma (não rara) briga na boate e acabou esfaqueado por isso. Uma semana depois, em 15 de Dezembro de 1963, Rikidozan morre de peritonite devido ao esfaqueamento. Sua companhia, JWA, é deixada com seus dois principais pupilos como grandes estrelas; Kanji Inoki e Shohei Baba.

Os anos ’60; B-I Cannon

Durante os anos ’60, os principais pupilos do pai do Puroresu estabeleceram-se como as maiores estrelas japonesas formando uma tag; Kanji Inoki (futuramente Antonio Inoki) era um talento natural; tinha o look de uma estrela de cinema dos anos 50, com o cabelo grande e o enorme queixo; e era um exímio wrestler legítimo. Shohei Baba era anormalmente grande, com cerca de 2 metros de altura, e embora seja lembrado pelo fim de sua carreira onde mal conseguia se mover, Baba era um grande Mat Wrestler nos anos 60 e 70. Inoki imigrou para o Brasil com sua família ainda aos 14 anos, e aqui estava crescendo como atleta olímpico em lançamento de disco quando conheceu Rikidozan aos 17 anos e decidiu retornar ao Japão para treinar Wrestling. Baba conheceu Rikidozan quando já havia tido uma curta mas de relativo sucesso carreira no Baseball japonês, decidindo treinar Wrestling aos 22 anos em 1960. Rikidozan arranjou uma tour para Baba nos EUA, onde ele atingiu sucesso no mercado de Nova Iorque como o vilão Baba The Giant e como face na costa oeste, atuando como “Big” Shohei Baba. Durante essa época, Baba chegou a ter uma match com Sammartino no MSG. Após a morte de Rikidozan, Inoki trabalhava sob a sombra de Baba, até deixar a JWA e se juntar a Tokyo Pro Wrestling em 1966, após uma tour nos Estados Unidos. A companhia se desfez em 1967, e foi marcada pela feud entre Inoki e Valentine, que estabeleceu Inoki como estrela em ascenção.
De volta a JWA, Inoki forma uma tag de muito sucesso com o Baba, B-1 Cannon, e conseguem se tornar quatro vezes NWA International Tag Team Champions. Uma curiosidade dessa época que já mostra um pouco da personalidade de Inoki é contada pelo lendário (e incrivelmente gentil) Bruno Sammartino; durante uma tag match no Japão. Inoki teria tentado fazer Bruno dar tap out de forma legítima para fazer fama internacional e ao mesmo tempo, enfraquecer o apelo de Bruno no Japão (pois a ideia de formar a NJPW já estava presente, e Bruno era aliado a Baba). Bruno, extremamente forte como era, conseguiu escapar do hold e atacou o japonês, que conseguiu dar tag no Baba e, não só deixou de participar do resto da match, mas nunca mais esteve no mesmo ring que Bruno.
Ainda que Baba e Inoki tenham se estabelecido como estrelas, a JWA não estava bem financeiramente. Em 1971, Inoki é demitido da JWA após tentar tomar o controle da empresa; um ano depois, forma sua própria empresa, a New Japan Pro Wrestling, tendo sua primeira match contra seu sensei, Karl Gotch (tão reconhecido que era chamado de Deus do Pro Wrestling entre os japoneses). Ainda em 1972, Baba não renova seu contrato e, com a ajuda dos irmãos Momota (filhos de Rikidozan) e da Nippon TV, forma a All Japan Pro Wrestling.

NJPW & AJPW – O Puroresu consolidado

Rapidamente Baba consegue bookar os principais talentos da NWA para seus shows, estabelecendo um estilo focado no storytelling progressivo durante as matches. Baba tinha o respeito de todos dentro dos negócios, tanto como promoter quanto como wrestler. A AJPW se torna o braço da NWA no Japão e Baba, graças a sua popularidade com os fãs, promoters e wrestlers, torna-se o primeiro japonês a conquistar o NWA World Heavyweight Champion, chegando a conquistar o belt em três ocasiões diferentes; o único japonês na história a fazê-lo. Inoki, por outro lado, estabelece relações com a WWWF e a AWA no início, e adota um estilo mais focado num wrestling mais técnico, tendo como principais rivais na época Karl Gotch e Billy Robinson. O próprio Lou Thesz chegou a participar de tag matches junto a Gotch nesse período da NJPW. Sem fazer parte da NWA, Inoki buscava estabelecer sua legitimidade como lutador; queria crescer a NJPW através da fama de ser o melhor lutador legítimo do mundo, chegando a bookar a lendária (embora não tão boa) match contra Ali em 1976, que terminou em DUD. Inoki venceu várias shoot matches que se tornaram lendárias nos anos ’70 e ’80, e lentamente começava a passar o estrelato de Baba.
O estabelecimento dessas duas potências do Puroresu, que resistem até os dias atuais, ilustra como Rikidozan foi peça fundamental e indispensável para o estabelecimento dos negócios na terra do sol nascente. Seus dois pupilos, atraídos para o Wrestling e treinados por ele; se tornam experientes e por vontade própria, não deixam que a semente plantada por ele morra; Baba consegue se estabelecer como estrela internacional e atrai os olhares da NWA para o oriente; Inoki consegue trazer a legitimidade que faltava para um estilo mais tradicional de Pro-Wrestling ao seu ponto de vista, e tem consigo alguns dos precursores do Shoot Wrestling.
As escolhas de booking que Inoki toma em relação às suas novas estrelas; Riki Choshu e Tatsumi Fujinami em comparativo com aquilo que Baba escolhe como caminho de Jumbo Tsuruta e Genichiro Tenryu ilustram bem as diferenças filosóficas e de políticas nos bastidores entre os dois maiores nomes do Puroresu após a morte do Pai. Mas isso é assunto para outra hora.

Já me alonguei o suficiente, eu quero ressaltar que a modalidade feminina de Puroresu, o Joshi puroresu fosse bem estabelecida desde os tempos de Rikidozan, não tenho bagagem suficiente para dar informações de valor sobre, lamento. Agradeço quem aguentou até aqui, quem sabe logo tem mais ~

Texto: Fernando Alcantud

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *