em ,

Na Teia do Aranha #116 – Até o Último Instante

Salve, povo!

Em mais um texto nesse espaço, trago para vocês um fato que ocorreu aqui dentro do nosso site e que, dando uma olhada mais aprofundada, gera uma lição mui importante para nós.

Quer saber do que se trata? Leia, reflita, comente e, se quiser, deixe sugestões para próximos textos nesse espaço.

Forte abraço e valeu!

Até o Último Instante

Não sou muito de contar histórias nossas (enquanto Wrestlemaníacos), mas creio que essa valha a pena, para mostrar um exemplo de algo que é mais comum do que pensamos, quando falamos da maneira com a qual as pessoas que estão dentro do negócio chamado luta livre profissional lidam com suas empresas.

Começamos com uma stable que foi criada dentro do NXT, a Diamond Mine. Durante semanas, esse grupo foi promovido como a WWE sempre fez, começando com um teaser pequeno e aumentando o tempo durante as semanas, até que a mesma faça a sua estreia. Até aí, nada fora do padrão, né?

Só que, a partir do momento em que um dos teasers foi veiculado e uma das pessoas que aparecia de costas era bastante similar à Arturo Ruas, a expectativa tomou conta de um dos membros de nossa equipe e ele, por conta, bancou que Arturo estrearia no NXT na novíssima stable, exprimindo essa sua expectativa nas nossas redes sociais e inflamando outras pessoas.

Contudo, o que vimos foi, exatamente, o contrário: não só ele não estreou no novo time, como foi demitido da empresa, causando bastante decepção (em especial para esse membro). Além disso, outros seguidores foram em cima do site, perguntando o que tinha acontecido, o porquê que tínhamos bancado algo que, no final, não aconteceu, e coisas do tipo.

Para tornar o fato ainda mais triste, saiu uma notícia (a qual você pode conferir aqui [https://wrestlemaniacos.com/estava-planejado-para-arturo-ruas-fazer-parte-da-diamond-mine/]) que Arturo Ruas e Marina Shafir – dois dos lutadores que foram demitidos nessa última leva – estavam planejados para fazerem parte da Diamond Mine, mas foram cortados alguns dias antes da estreia do grupo, sendo, como dito antes, demitidos alguns dias depois.

Uma das coisas que, acompanhando luta livre a um tempinho é que, parafraseando uma rádio famosa do Brasil, “em 20 minutos, tudo pode mudar” – talvez, em até menos tempo. Se não há uma certeza muito grande de que algo acontecerá, é melhor falar colocando, em letras bem garrafais, a palava RUMOR. Esse esporte de entretenimento é tão fluido por trás das cortinas que coisas como lutadores agendados para um show são demitidos horas ou minutos antes, pessoas que não eram previstas para aparecer aparecem, pessoas que estão no topo de suas categorias são demitidas sumariamente e outras pessoas que não tem o menor sentido de aparecerem ou serem contratadas (vejam vocês!) aparecem ou são contratadas.

Essa história que contei é algo que acontece não somente conosco, mas em vários portais do mundo. Por mais que possa parecer o tiozão chato aqui, a única coisa que podemos dizer nesse momento é: ao olhar qualquer possibilidade dentro do pro wrestling, sempre observe com alegria, mas nunca colocando seu coração completamente naquele fato, se cegando para a possibilidade de que aquilo só acontecerá quando ele realmente acontecer, e não porque o nosso devaneio de fã o quer.

Amamos a luta livre? Sim. Amamos os desenvolvimentos desse esporte de entretenimento? Sim. Mas, não podemos nos cagar ao entendimento de que pro wrestling também é um negócio que envolve cifras e egos. As pessoas nunca estarão satisfeitas com o status quo e vão querer mais, a partir do jeito que ela acha que é, dificilmente olhando para a opinião do público que consome seu material, pois, muitas vezes, não é lucrativo e nem gera valor em curtíssimo prazo. Sim, é chato. Mas é uma realidade do contexto do esporte que precisamos encarar, entender e conviver, pois sempre estará aí e não será isso que tirará nossa paixão pela luta.

Por Joao Aranha

Gosto de lutinha a um tempo. Escrevo sobre lutinha a um tempo. Comentei lutinha na TV por um tempo. Ídolo do Rato e do Izac Luna nas horas vagas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…