em ,

Novos detalhes em investigação escândalo sexual de Vince McMahon

Há cerca de um mês atrás o Wall Street Journal revelou em uma matéria que o conselho diretor da WWE havia iniciado uma investigação envolvendo o CEO da empresa, Vince McMahon onde ele teria pago cerca de 3 milhões de dólares para uma ex-funcionária da empresa pelo silêncio dela. A mulher contratada inclusive havia sido promovida rapidamente de cargo após manter relações sexuais com Vince, duplicando seu salário. Nós contamos esse caso anteriormente aqui no Wrestlemaníacos. Devido a isso, Vince McMahon foi afastado dos cargos de CEO e Chairman da empresa, permanecendo apenas no comando do controle criativo da WWE e aparecendo desde então em algum momento nos dois shows principais da empresa.

Agora o Wall Street Journal conseguiu mais informações sobre o andamento das investigações que estão ocorrendo internamente na WWE. TRIGGER WARNING: As novas informações contém detalhes que podem fazer mal a pessoas com gatilhos referentes a assédio sexual, caso esse seja seu caso, nós não recomendamos a leitura a seguir.

A atualização do Wall Street Journal revela que Vince McMahon gastou mais de 12 milhões de dólares nos últimos 16 anos para silenciar acusações de conduta sexual inapropriada e infidelidade, uma quantia muito maior que a esperada pelo conselho que está investigando o caso. Esse valor foi pago para quatro ex-funcionárias da WWE, que assinaram acordos de confidencialidade, conhecidos nos Estados Unidos como NDA (Non-Disclosure Agreement), o que proibiu as mulheres de buscarem meios legais de processar Vince McMahon.

Segundo o Wall Street Journal, outro detalhe descoberto pelo conselho interno que está investigando o caso é a situação vivida por uma das ex-funcionarias, que havia recebido de forma não-solicitada nudes de Vince McMahon, além disso a ex-funcionária acusa Vince por realizar ameaças sexuais durante o período em que ela esteve na empresa. Em um acordo assinado em 2008, Vince McMahon pagou 1 milhão de dólares pelo silêncio da vítima. Outra ex-funcionária, que trabalhou por 10 anos na empresa, também recebeu algo próximo a 1 milhão de dólares para se manter em silêncio sobre um relacionamento que Vince McMahon iniciou com ela.

No quarto caso investigado, Vince McMahon pagou 7,5 milhões de dólares para uma ex-lutadora da empresa que havia alegado que Vince forçou ela a realizar sexo oral, para em seguida desprestigiar ela dentro da empresa e não renovar seu contrato em 2005, quando ela rejeitou realizar encontros sexuais com o CEO da WWE. Não seria a primeira vez que Vince McMahon estaria envolvido nesse tipo de crime sexual, uma vez que ele teria realizado algo parecido com uma ex-juiza da WWE, Rita Chatterton em 1986.

Além desses quatro casos envolvendo Vince McMahon, o conselho também está investigando um acordo assinado por John Laurinaitis, Chefe de Relacionamento com Talentos da empresa que teria assinado um acordo de 1,5 milhão de dólares com uma ex-funcionária em 2012. No mesmo período ele havia sido retirado do cargo, que voltou a ocupar em 2021.

Siga acompanhando o Wrestlemaníacos em nossas redes sociais para futuras informações que podem surgir sobre o caso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…