©WWE
em ,

Terceira Corda #6 – A WWE e sua descoberta pelo wrestling cinematográfico

Presenciamos na Wrestlemania duas lutas diferentes do convencional, justamente as que mais chamaram atenção do público e crítica, presenciamos a introdução bem sucedida do wrestling cinematográfico na WWE, porém esse estilo de gravação não vem de hoje e possuem mentes de sucesso que arriscaram a modalidade há alguns anos.

Bem-vindos à mais uma edição do Terceira Corda e hoje iremos falar sobre o sucesso da Boneyard Match e Firefly Fun House Match na Wrestlemania e de onde veio a inspiração da WWE em adotar o estilo cinematográfico para ambas as lutas.

No último domingo tivemos talvez a edição mais trágica da história da Wrestlemania, porém em meio de tanta falta de empatia e sensatez de Vince McMahon presenciamos algo novo em sua empresa, o wrestling cinematográfico, que consiste em gravar as lutas de uma perspectiva “Hollyoodiana”, com alterações de locais, cortes de câmeras diferentes, dramatizações e uma direção diferenciada, como se fosse Martin Scorsese comandando os lutadores.

Tivemos duas lutas com essa temática, a Boneyard Match entre Undertaker e AJ Styles e a magnífica Firefly Fun House Match com John Cena e Bray Wyatt como protagonistas. Ambos os combates roubaram a cena e deixaram o evento ainda mais diferente do convencional, porém se na WWE isso é uma novidade, na mente de Matt Hardy e dos produtores da extinta Lucha Underground a cinematografia no wrestling já era realidade.

Lucha Underground por mais que reunisse lutadores de alto nível como: Pentagon Jr, Rey Fénix, Prince Puma (Ricochet), entre outros, sempre foi tratada como uma série televisiva, com nomes para os episódios, intervalos entre as temporadas, produtores e diretores, tudo filmado e distribuído como algo com a cenografia à frente do wrestling. Foi algo inovador e que por quatro temporadas obteve o sucesso necessário para mostrar uma visão diferente de como o wrestling é passado ao espectador.

Já Matt Hardy foi um pouco além, inovou com algo mais próximo do que vimos no último fim de semana. Durante a rivalidade com seu irmão Jeff, ainda na Impact Wrestling, Matt inovou e mostrou uma rivalidade incluindo drones, hologramas, sua família e a própria mansão dos Hardys, palco da luta – apelidada de Final Deletion – que mostrou uma cenografia maravilhosa, ambientada à noite, com Matt a espera de Jeff e daí pra frente um show de direção, cortes de câmera, tudo como um grande filme, com Matt a sair vencedor.

Cena da Final Deletion em 2017
©Impact Wrestling

Com algo parecido a Final Deletion a Boneyard Match nos trouxe de volta o Biker Taker, um personagem que não era utilizado desde o início de 2004 e que causou euforia a todos em casa, presenciamos efeitos pirotécnicos, a aparição de diversos homens de preto à tentar prejudicar Taker, Gallows e Anderson à ajuda de  AJ Styles – entretanto, sem sucesso – e o próprio AJ atuando muito bem, porém terminando apenas com sua mão à mostra entremeio a toda terra por cima de seu corpo.

Já no domingo algo explodiu a mente de todos. A Firefly Fun House era um mistério para todos, porém ao ser revelada mostrou que a mesma empresa que pode fazer uma rivalidade como a de Rusev vs Bobby Lashley, pode nos mostrar um poder criativo de deixar todos com seus queixos caídos. Bray Wyatt entrou na mente de John Cena, expôs todas suas fraquezas, o colocou em todos os cenários de sua carreira, porém com uma outra perspectiva, colocando Cena como um hipócrita perante ele mesmo, até membro da NWO John virou. Com uma entrega atuativa de dar inveja a Adam Sandler e companhia e uma direção digna de Quentin Tarantino, a Firefly Fun House foi um sucesso, com The Fiend aparecendo apenas no final e o próprio Wyatt a ser o juíz, todos os fãs foram à loucura, todas as estrelas da WWE elogiaram a luta, até nomes como Daniel Cormier parabenizaram Wyatt, Cena e a WWE por prover algo nunca visto antes, mas que causou a maior surpresa da Wrestlemania.

Wyatt transformando Cena em um membro da NWO
©WWE

Agora com esse poder em mãos, Vince e sua equipe criativa tem um leque e um mundo para explorar, basta ter a criatividade que tiveram nesse fim de semana para mostrar aos fãs que lutas cinematográficas só tem a acrescentar a empresa e aos fãs, que por sua maioria descobriram um novo conceito, uma nova ideia, uma alternativa de ouro para o mundo do wrestling.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *