em ,

William Regal comenta criação da Blackpool Combat Club

Quando William Regal apareceu ao final do combate entre Bryan Danielson e Jon Moxley no Revolution desse ano todos os fãs de pro-wrestling ficaram empolgados com a possibilidade de ver os três lutadores trabalhando juntos em uma stable, que logo ganhou o nome de Blackpool Combat Club. Com a entrada de Wheeler Yuta, como lutador com um potencial absurdo para o futuro, as coisas ficaram melhores ainda.

Nessa semana William Regal deu entrevista ao jornal inglês The Blackpool Gazette, onde falou sobre o nome da stable e a ideia da união de lutadores tão estabelecidos na luta livre como Moxley e Danielson sob a gerência de Regal na Blackpool Combat Club, confira

“Eu adoraria dizer que o nome foi ideia minha, mas não foi. Foi ideia de Jox Moxley. Eu tinha acabado de chegar na empresa depois de ser convidado por Bryan Danielson porque parecia muito divertido. Inicialmente eu estava planejando tirar um ano de folga, não ia fazer nada porque não fiz nada além de lutar nos últimos 39 anos. De repente, ouvi que o nome de Jon estava envolvido, o que despertou ainda mais meu interesse e acabou como acabou.
Imediatamente houve uma química ali porque na vida real há uma química ali.”Disse William Regal. “As pessoas sabem muito sobre mim e Bryan, mas podem não saber tanto sobre mim e Jon, mas essas são histórias que podemos contar com o tempo. Jon veio até mim e disse que ele tem uma ótima ideia para um nome, porque ele veio com coisas diferentes de Blackpool. Eu disse a ele que não é sobre mim, é sobre os dois, eu sou apenas uma peça sobressalente aqui e acompanhando os dois. Mas ele insistiu que o nome fosse esse.
Isso significou muito, porque Blackpool me deu tudo de bom na minha vida e eu fiz tudo o que posso para garantir que, independentemente de onde eu fosse, sempre fosse anunciado como de Blackpool. Mudei-me para lá com 16 anos, passei um tempo lá quando era criança nas férias, comecei minha carreira de wrestling lá, morei em Blackpool por 10 anos, tive uma casa por 12 anos, conheci minha esposa lá, meus dois primeiros filhos nasceram no Victoria Hospital, tudo de bom na minha vida veio de Blackpool. Então Jon e Bryan sempre me ouviram contando essas histórias e eles só queriam usar o nome porque acham que se não fosse por Blackpool, eu não estaria lutando e não estaria na América. Do jeito que eles olham para isso, eles não teriam chegado onde chegaram se não fosse por mim. Mas não é assim que vejo, porque sinto que tenho sorte de tê-los em minha vida.
Bryan esteve bastante em Blackpool porque lutou na Inglaterra por muitos anos, mas Jon não. Mas ele só gosta do som disso. Eu não pensei que iria mais longe do que aquela conversa, mas então chegamos à televisão na semana passada e ele me mostrou seu telefone e ele tem esses designs para coisas diferentes. Eu respondi ‘oh, nós realmente vamos fazer isso então? Isso é uma coisa? Saímos naquela noite e eu não tinha ideia de que ele ia dizer isso na TV, mas ele disse e na manhã seguinte que já tinham camisetas, então nós fomos pra cima. Quando você tem uma oportunidade, você vai atrás dela. Então foi assim que aconteceu.”

William Regal ao The Blackpool Gazette

William Regal ainda foi perguntado se ele convidaria Jon Moxley para conhecer Blackpool e Regal disse que sim, pois Moxley tem todo o jeito de um cidadão da cidade do norte da Inglaterra.

Por falar em Blackpool e William Regal, a edição dessa semana do nosso podcast Senta que lá vem Story falou sobre a carreira de William Regal, desde sua primeira luta aos 18 anos contra Marty Jones até a conquista do King of the Ring pela WWE em 2008, abordando suas passagens na WCW, WWF e seus problemas fora dos ringues, aproveite e confira!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…